Os smartphones são mais obsessivos do que as drogas?

os smartphones são mais obsessivos que as drogas

A tendência do uso de drogas está aumentando. Drasticamente, a taxa de consumo de cigarros diminuiu e tornou-se uma porta de entrada para as drogas. Nossa geração não consegue passar um dia sem usar smartphones. Mas serão estes pequenos dispositivos úteis realmente mais obsessivos do que as drogas para os adolescentes de hoje? Uma nova pesquisa diz que sim, e é hora de prestar atenção antes que sejamos todos escravos da tela. Neste artigo, entenderemos por que alguns pesquisadores acham que os smartphones podem ser a nova droga. Veremos também o que os pais podem fazer para recuperar o controlo e garantir que a tecnologia melhora as nossas vidas, e não o contrário.

Tendências e estatísticas do uso de drogas entre adolescentes

O uso excessivo de smartphones tem impactos devastadores no desenvolvimento das crianças.

  • Segundo relatos, 47% dos pais acreditam que seus filhos são viciados em smartphones.
  • 67% dos professores acreditam que o smartphone distrai negativamente os alunos.
  • 41% dos adolescentes ficam preocupados com a quantidade de notificações que recebem em seus smartphones.
  • 67% dos adolescentes aceitam que o smartphone afetou seu horário de sono e usam smartphones tarde da noite.
  • Enquanto saem com os amigos, 52% dos adolescentes ficam sentados em silêncio e passam o tempo ao telefone.

Declínio do uso de drogas

A pesquisa mostra que o vício em smartphones reduziu bastante os casos de uso de drogas entre adolescentes. Os smartphones também tiveram um papel nesse processo, segundo alguns autores. Os adolescentes passam grande parte do tempo online. É por isso que eles têm menos tempo para usar drogas.

A ascensão dos smartphones

Desde que os smartphones se tornaram populares, o uso de drogas entre adolescentes começou a diminuir. Isso não quer dizer que um problema esteja causando diretamente o outro, mas algumas pesquisas mostram que o uso do telefone celular ativa os mesmos centros de prazer no cérebro que são acionados pelas drogas. As redes sociais, os jogos de computador e as mensagens são igualmente capazes de dar aos adolescentes a mesma recompensa que as drogas.

Os smartphones são viciantes?

A maioria das pessoas descreveu os smartphones como muito “viciantes”, especialmente adolescentes que estão em estado de desenvolvimento cerebral. As notificações constantes, as curtidas e as mensagens podem fornecer dopamina. Dessa forma, usar o telefone passa a ser uma forma de recompensa. Esse ciclo faz com que os adolescentes desenvolvam o desejo de mais tempo de tela e interações sociais com outras pessoas que usam telefones celulares.

Definindo limites

Adolescentes que passam muito tempo em seus smartphones podem ter problemas de sono, ansiedade e depressão. Os pais devem estabelecer limites claros quanto ao uso do telefone para promover o equilíbrio e a boa saúde digital. Desligar o telefone durante as refeições, antes de dormir e durante o tempo com a família é um ótimo começo.

Diminuição de smartphones no uso de drogas entre adolescentes. No entanto, também tem consequências negativas quando usado em excesso. Os adolescentes precisam de moderação e restrições para se comportarem adequadamente no mundo das redes sociais e manterem conexões na vida real.

O telefone celular é uma fonte crescente de preocupação para os pais?

Sim! O telefone celular é uma fonte crescente de preocupação para os pais, pois reconecta constantemente os cérebros de nossos filhos adolescentes. Anteriormente, o abuso de drogas era um problema, mas hoje o vício em drogas está diminuindo e foi substituído pelo smartphone que é mais perigoso e viciante para a geração Z. Os pais não podem lidar com crianças com vício em videogames, obsessão por mídia social e vício em pornografia. Portanto, os dispositivos são viciantes do que as drogas. Crianças pequenas dormem com seus dispositivos digitais que são alarmantes para os pais.

Aqui estão os seguintes motivos que fizeram com que telefones celulares, mídias sociais, internet, jogos para celular, pornografia e muitas outras coisas na tela fossem muito mais letais do que o uso de drogas:

Aumente a depressão e a ansiedade

O uso excessivo das telas dos telefones devido às redes sociais, atividades de navegação, videogames e atividades inadequadas na internet está causando depressão entre os adolescentes. Os adolescentes dormem menos e passam tempo na tela do telefone pelo menos 7 horas por dia, o que é um desafio para os pais se livrarem de mais do que drogas. No final, as crianças têm problemas como depressão, ansiedade e muitos mais.

Perturbe o foco mental

Os telefones celulares fizeram nossos jovens perderem o foco. Eles ouvem bipes, notificações e sinos, alertando nossos filhos como se eles precisassem atualizar seus dispositivos móveis. O namoro online em aplicativos como Tinder e Snapchat e a transmissão de vídeos de nudez ao vivo em aplicativos como o TikTok atrapalham sua concentração nos assuntos necessários da vida diária. Os adolescentes veem a tela do celular mais de 80 vezes por dia, De acordo com um estudo. Assim, os celulares estão influenciando nosso comportamento e têm maior probabilidade de atrapalhar a concentração dos adolescentes nos estudos, relacionamentos, amigos e familiares.

Afetando Nossa Bússola Integrada

Longe vão os dias de lembrar locais em nossas mentes. Hoje, a geração jovem depende da tecnologia do celular e usa rastreadores GPS e aplicativos de rastreamento de localização para descobrir a alguns quilômetros de distância do local. Dispositivos de smartphone afetaram a bússola embutida na mente humana. Os adolescentes usam a tecnologia para descobrir lugares que visitam com frequência, em vez de usar a memória.

Os smartphones são a nova droga?

Na adolescência, seu smartphone é provavelmente seu companheiro constante. Você provavelmente não consegue imaginar a vida sem ele! No entanto, alguns especialistas argumentam que os telefones podem ser mais viciantes e obsessivos do que as drogas reais para os jovens. Como isso é possível?

Fornecendo uma dose de dopamina

A atividade no seu smartphone causa uma secreção de dopamina no cérebro, que é chamada de hormônio do “bem-estar”. Quando você está navegando pelas redes sociais, tentando ganhar curtidas ou rolando, isso libera dopamina. Isso cria um comportamento de busca de recompensas e um desejo de usar mais o telefone. É bastante semelhante à liberação de dopamina que ocorre quando se toma certas drogas.

Medo de perder

Os adolescentes possuem o desejo de manter a conexão social e a consciência das atividades atuais de outros adolescentes. No seu feed de notícias, o conteúdo que os usuários consomem pode resultar em FOMO. Isso pode fazer com que você sinta que precisa fazer check-in com frequência para não ficar para trás ou se sentir excluído. Guardar o telefone pode criar ansiedade por você estar desconectado do seu mundo social.

Dificuldade para desconectar

Como os telefones interagem tão fortemente no sistema de recompensa do cérebro e nos impulsos sociais, pode ser muito difícil para os adolescentes desligá-los ou desconectá-los por muito tempo. Você pode acabar navegando inconscientemente pelos aplicativos, assistindo a vídeos ou conversando no Snap quando tiver alguns minutos livres. Tarde da noite, seu telefone emite luz e você fica tão estimulado que não consegue simplesmente dormir, mesmo quando está tão cansado.

A sociedade moderna não consegue imaginar a vida sem smartphones. Embora não sejam fisicamente prejudiciais, como as drogas, o uso excessivo do telefone e a obsessão podem impactar negativamente o bem-estar, os relacionamentos e o desenvolvimento. Encontrar um equilíbrio saudável entre tecnologia e vida além da tela é fundamental. Moderação, autocontrole e estímulo à interação social no mundo real ajudarão a garantir que seu telefone melhore, em vez de dominar, sua vida.

Aplicativo TheOneSpy para evitar que crianças usem drogas e uso excessivo do telefone

Os pais precisam procurar maneiras de reduzir o uso de telefones celulares pelas crianças. Uma das melhores soluções para superar esse problema é usar aplicativos de monitoramento. TheOneSpy é o único Aplicativo de monitoramento Android para pais. É a última esperança para os pais que estão tentando controlar o vício excessivo de seus filhos no celular.

O método de instalação do TheOneSpy é fácil e leva apenas alguns minutos para concluir o processo de instalação e configuração. Ajuda a mostrar as atividades secretas. O software de monitoramento vem com muitos recursos poderosos que permitem assistir e controlar telas de telefones celulares. Os usuários poderão monitorar todas as atividades enquanto permanecem no modo furtivo.

Conclusão:

Você decide o que é melhor para seu filho adolescente. Embora a pesquisa mostre semelhanças entre a obsessão por smartphones e o vício em drogas, cada criança é diferente. Estabeleça limites razoáveis ​​para o uso do telefone, mantenha a comunicação aberta e fique atento aos sinais de alerta.

Com compaixão e compreensão, você pode orientar seu filho adolescente em direção a relacionamentos saudáveis ​​com a tecnologia. Sabemos que os telefones celulares estão reprogramando as mentes dos nossos adolescentes e são mais obsessivos do que as drogas. Os pais podem usar aplicativos de monitoramento de telefone para analisar atividades na Internet e revelar rapidamente atividades ocultas de abuso de drogas de adolescentes.

você pode gostar também

Para obter as últimas notícias de espionagem / monitoramento dos EUA e de outros países, siga-nos em Twitter , como nós no Facebook e assine nosso YouTube página, que é atualizada diariamente.

Dicas para pais, Tecnologia